A Tratore por aí:

Destaques

Luísa Maita, Fio da Memória
Independente (dist. Tratore)

Produzido por Zé Nigro e Luísa Maita, (mais Tejo Damasceno, em duas faixas), o disco traz feminilidade e intensidade envolvidas por linguagem eletrônica que transita pelo trap, jazz, tribal, cancioneiro brasileiro e dancehall. As letras têm uma linguagem quase onírica e as frases muitas vezes se desmancham no ar. São versos viscerais, cuja beleza está na conexão quase aleatória que estabelecem entre si. Participação de: Douglas Alonso, Fernando Catatau, Freddy Prince, Jam da Silva, Luiz Cavalcanti, Magno Vito, Marcelo Maita, Rafa Barreto, Rodrigo Campos, Samuel Fraga e Zé Godoy.






Top 20 dos últimos 60 dias Veja mais

Em breve Veja mais

   
 
Rádio Tratore
Agenda
10 de dezembro – 20:00
Vigília do Rap A Última chamada
Vigília do Rap com toda a Família espaço hip hop positivo, Trap G O General e Mano Recco. Igreja Rosa de Saron Rua Luis de Medeiros da Silva, 288 - Jardim São Pedro - Itaquera Apartir das 22:00hrs
17 de dezembro – 20:00
Entrevista na radio 87,5 fm (Programa resgate vida) A Última chamada
Entrevista ao vivo com o Rapper Trap G na radio 87,5 Fm (Garota fm) no programa resgate vida apartir das 19:00 Hrs
17 de dezembro – 20:00
VIVO Open Air Sangue Negro
VIVO OPEN AIR RECIFE 2016 Data: 17/12/2016 ? Sábado Local: Caxangá Golf & Country Club Avenida Caxangá, 5362 ? Iputinga Acesso do evento pela lateral: Rua Engenho Poeta, s/nº 19h Abertura dos Portões 19h30 Show Instrumental Amaro Freitas 20h Início da Sessão Filme: Esquadrão Suicida (Legendado) Classificação etária: 12 anos
Vídeos
Presente de Flores, Wesley Nóog, Soul Assim
Uma resenha
,
Juliano escreveu: Indico o cd da Maria Christina, muito boa as músicas e a voz nem se fala, perfeita.
Um produto
Dora Cabanilha, Entrópico Independente (dist. Tratore)
Dora Cabanilha canta e compõe. Já se apresentou ao lado de nomes como Vidal França, Margareth Menezes, Xangai, Pereira da Viola e Quinteto Violado. Aperfeiçoou sua musicalidade no Conservatório Brasileiro de Música, no Rio de Janeiro e na Universidade Livre de Música Tom Jobim em São Paulo. Este seu primeiro CD intitulado Entrópico registra composições de estética variável e que expressam preocupação com justiça social, sensibilidade ao cotidiano e à vida de pessoas simples. A direção musical e arranjos são do maestro e violonista Marcos Murillo de Almeida Passos.